Corrupção na Saneago pode deixar moradores do Entorno sem água ainda em 2017

A Operação Decantação, realizada pela Polícia Federal em agosto do ano passado, desnudou um grande esquema de corrupção do PSDB goiano dentro da Saneago, mas quem está sendo punido não tem nada a ver com o rolo: os moradores do Entorno do Distrito Federal

As denúncias de desvios de recursos resultaram na paralisação das obras do Sistema Corumbá 4, que abasteceria Luziânia, Valparaíso, Cidade Ocidental, Novo Gama, além de mais dois municípios do DF. Agora a própria Saneago admitiu ao jornal O Popular que não pode garantir o abastecimento desses municípios durante o período de estiagem. Em Novo Gama, por exemplo, a água que chega às torneiras já é fornecida pela Companhia de Saneamento do DF (Caesb), mas o órgão informou que não sabe se poderá continuar com o abastecimento este ano. 

A construção do Sistema Corumbá 4, orçado inicialmente em R$ 117 milhões (R$ 64 milhões do governo federal e R$ 53 milhões da Saneago), teve início em agosto de 2008 e já deveria estar abastecendo a região desde 2010. Caso a obra fosse retomadas hoje, só ficariam pronta, na melhor das hipóteses, no final de 2017. 

O Ministério da Transparência apontou no ano passado supostas fraudes no projeto que chegariam a R$ 6 milhões. O Ministério Público Federal detectou sobrepreço na aquisição de motores-bombas de R$ 34,9 milhões e recomendou que o Ministério das Cidades suspendesse os repasses. Assim a Saneago segue o caminho traçado pelos governos do PSDB para a Celg: quebrar para depois vender.
Google Plus

Por Paulo Melo

Cidade Ocidental . net