Sincera, Lúcia pergunta: “(Marconi) não aprendeu com a Lava Jato?”

Em entrevista na Rádio 730, concedida ontem de manhã, a senadora Lúcia Vânia (PSB) se posicionou contrária à criação da Secretaria Estadual de Habitação, no lugar da Agehab, "especialmente em momento de crise" e diz que considera a medida um "absurdo" e que o PSB, partido que ela preside, não deve aceitar a pasta

Sobre o tema, ainda pontuou que “ele (Marconi) não aprendeu nada com a Lava Jato ao criar cargos para abrigar aliados”

Ela também criticou o fato de José Eliton toda hora virar governador interino, o que significa "clara antecipação do processo eleitoral, algo extemporâneo", disse que os órgãos públicos estaduais estão sendo loteados para partidos em Goiás. Lúcia Vânia foi categórica e sincera, como sempre. “Eu não reconheço José Eliton como candidato, me nego a isso”, afirmou. E completou: “prefiro ficar esperneando do que aceitar essa candidatura (de José Eliton)”. Ela ainda disse que é "um escarnio" o atual vice José Eliton (PSDB) ser candidato a governador em 2018 sem se licenciar do cargo de governador (ele assume em abril de 2018 o cargo de governador) e disse que vai trabalhar para mudar isso na reforma política em andamento no Senado.

Entre outras coisas, Lúcia Vânia também alfinetou as constantes viagens do governador Marconi Perillo (PSDB) para o exterior (nenhum político do Brasil viaja mais do que ele). Ela chegou a dizer: “Eu não tenho férias e nem fico viajando toda hora para o exterior”. Ela ainda se posicionou contrária à criação da Secretaria Estadual de Habitação, no lugar da Agehab, "especialmente em momento de crise" e diz que considera a medida um "absurdo". Por fim, na entrevista, desabafou: "Querem que eu seja isolada (na base aliada)".
Google Plus

Por Unknown

Cidade Ocidental . net