Segurança pública é prioridade para o governo de Cidade ocidental

Estagnadas há mais de 6 anos, as ações do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M) estão renascendo das cinzas pelas mãos do prefeito Fábio Correa e de representantes da sociedade organizada de Cidade Ocidental

Durante a primeira reunião de instalação do novo Comitê, estiveram presentes representantes do Poder Legislativo, do Ministério Público, das Polícias Civil e Militar, da Guarda Municipal, do Conselho Tutelar e da Secretaria de Segurança Pública de Goiás, além do prefeito, que presidiu a reunião.




Representando a Secretaria de Segurança estadual, Hernany Bueno relembrou o início das operações do GGI-M no município e elencou as atitudes que devem ser tomadas para a sua reinstalação. Completamente melhorado e com novas diretivas, o Gabinete deve contar com representantes de todos os poderes constituídos e da sociedade civil que se reunirão uma vez por mês para discutir e apontar ações no combate à violência e à criminalidade.

Para Bueno, é necessária a participação das autoridades na construção de políticas de Segurança Pública. “O lado social deve acompanhar o GGI-M e é necessário envolver também outros setores, como as ongs e os Conselhos de Segurança”, explica. “A participação de toda a sociedade é que garante o sucesso do programa”.

Além de ações repressivas, necessárias no combate a crimes, o GGI-M também discutirá medidas de prevenção à violência e à criminalidade. Para tanto, a participação do Governo no sentido de propor e iniciar programas sociais de apoio às crianças e jovens pode ser um grande trunfo contra o crime. O prefeito Fábio Correa falou sobre as iniciativas de sucesso do Governo. “O Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos é um bom exemplo. Hoje temos 180 crianças que participam do programa e as atividades desenvolvidas lá afastam elas do contato com coisas erradas”.

O prefeito acredita em políticas sociais como sendo o início da criação da cultura de paz no município. Mas também enxerga como sendo de grande importância as ações de repressão e monitoramento. “Vamos trabalhar de um lado com ações sociais e de outro com o enfrentamento direto”, diz.

Para a promotora de justiça, Marizza Maggioli, presente à reunião, o problema de segurança é de responsabilidade de todos. “O crime é a ponta de algo muito maior. Quando ele acontece é porque faltou a família, a escola, o lado social”, acredita a representante do Ministério Público. Marizza aponta como sendo a principal providência do novo GGI-M o comprometimento das autoridades envolvidas. Para ela, a discussão e participação da sociedade é essencial para a busca de soluções para os problemas de segurança.

A próxima reunião do GGI-M foi marcada para o dia 31 deste mês. No encontro serão colocados em pauta os principais gargalos da segurança e as primeiras ações já devem acontecer.
 Durante a primeira reunião de instalação do novo Comitê, estiveram presentes representantes do Poder Legislativo, do Ministério Público, das Polícias Civil e Militar, da Guarda Municipal, do Conselho Tutelar e da Secretaria de Segurança Pública de Goiás, além do prefeito, que presidiu a reunião.
Google Plus

Por Paulo Melo

Cidade Ocidental . net

0 comentários:

Postar um comentário